03 março, 2015

Porque o Instagram me faz mal e como lidar com isso

porque o instagram faz mal
Instagram, blogs, vlogs, não passo um dia sem que a vida de outras pessoas me seja transmitida através de um ecrã por puro entretenimento e procura de contacto com outros mundos. Parece enriquecedor até, mas as consequências graves destes "novos" hábitos são cada vez mais notórias.

Sempre que posso, desbloqueio o meu telemóvel para iniciar rapidamente a minha aplicação preferida: o Instagram. Lá sigo pessoas de todo o mundo que partilham no seu feed fotografias que apelam a todos os meus sentidos - desde praias paradisíacas, comidas que provocam a salivação automática, roupa que teletransportaria para o meu armário, no fundo, imagens que retratam um estilo de vida invejável. Nunca disse, publicamente, que adoraria trocar de vida com algumas dessas pessoas mas sem querer, o pensamento viaja ocasionalmente pelo meu cérebro. 
A ideia que há por aí quem esteja a aproveitar bem melhor que eu os prazeres da vida acaba por me afectar e é impossível fugir à insatisfação em relação à forma como ocupo os meus dias. O facto de estar num período transitório da minha vida ou seja, de estar no segundo ano da minha licenciatura de 3 e de ao fim de dois anos não ter conquistado, visivelmente, nada é capaz de me manter acordada durante a noite. Dedico todo o meu tempo à faculdade sem benefícios, para já, visíveis, enquanto o coordeno com as aulas de condução, para já, ainda sem carta, e parece que nada daquilo que faço me leva aonde quer que seja. Sinto-me mal por gastar o dinheiro dos meus pais, dinheiro resultante do esforço do seu trabalho, para satisfazer os meus desejos de fotos de comida dignas do Instagram ou na construção do meu armário de sonho, nos #ootd que gostaria de ver em mim ou na decoração do meu quarto saída da Urban Outfitters.
Quanto mais penso nisto, mais tenho a certeza que o problema não é a minha vida, mas o que a visão que tenho da vida de outros afecta a percepção da minha e por isso decidi agir contra este mal relembrando algumas questões:


Filters
Todas as fotos que acabam no feed do Instagram passam pela utilização de filtros quer no que toca à fotografia, quer no conteúdo. Ninguém, falo por experiência própria, partilha as suas más escolhas de moda, ou os dias que passa em casa com péssimo aspecto a fazer limpezas, ou uma selfie num momento de stress. Todas as fotos são editadas e escolhidas de forma a que cada momento retirado pareça o melhor e mais glamoroso da sua vida quando a realidade pode ser bastante diferente.

Offline
Às vezes, a única forma de voltarmos a apreciar a nossa vida é não termos matéria para comparação o que implica desligar o WiFi e contentar-mo-nos com a apreciação do mundo real. Os benefícios são incontáveis e a nova e real percepção da nossa vida leva-nos a descobrir a beleza escondida no nosso dia-a-dia.
como ser feliz
Será felicidade?
Ao sermos confrontados com a felicidade de outros, temos tendência a esquecermo-nos do que é para nós a definição de felicidade e sentirmo-nos menos felizes por não experienciarmos o mesmo que as pessoas que mais gostamos de stalkear no Instagram.
O truque é lembrarmo-nos que a felicidade é resultado da nossa mente e que o sentimento associado a cada vivência depende da nossa vontade e não propriamente, da actividade que estamos a realizar.

Por isso, quando sentirem que a comparação está a denegrir a percepção da vossa vida e de vocês próprias cortem essa fonte de "inspiração" muitas vezes irreal e lembrem-se que a qualidade de vida não depende da forma como a aproveitamos mas sim, do valor que damos a cada momento.

nesjgd-horz

   twitter flickr lookbook facebook  youtube bloglovin

5 comentários:

  1. Lovely pictures :)

    http://terramcd.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Concordo a 100% com o que dizes... é muito fácil termos esse tipo de sentimentos quando somos bombardeados diariamente em todas as redes sociais por "vidas de luxo" quase perfeitas, mas tal como dizes não nos podemos esquecer que por norma são só os bons momentos a ser partilhados, as melhores fotos com as melhores edições e todos sabemos que a realidade não é assim.
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Esse teu texto dá muito que pensar mesmo... É preciso desligar-nos do mundo virtual e focarmo-nos em nós. Naquilo que nos faz bem e na nossa felicidade :)
    xoxo

    The Insomniac Owl Blog | Instagram | Facebook

    ResponderEliminar
  4. Gostei bastante, concordo completamente!

    ResponderEliminar
  5. Olá Mara : )
    Já acompanho o teu blog e o canal do youtube há algum tempo. Sou mais assídua do youtube, mas tenho seguido aquilo que partilhas pelo insta! E gosto imenso.
    Gosto ainda mais do facto de seres das poucas pessoas da blogosfera com capacidade de escrever um texto destes. Nota-se que tens uma forma de viver muito própria de ti, muito criativa e não és tóxica. Sou 100% a favor das pessoas se expressarem na realidade, porque por trás das roupas e das fotos há muitas coisas que os leitores não captam.
    Sou uma adepta de redes sociais, verdade, mas nos momentos que me sinto em baixo por não aproveitar os tais prazeres da vida, como referes, tento não me focar naquilo que, para mim, são "vidas de plástico", tento olhar para mim e para o que sou e viver com isso.
    Ao ler este post revi-me pois em muitas ocasiões sinto-me praticamente incompleta, é como se tivesse mil objectivos mas estarem todos incompletos. Falta-nos algo definitivo e que nos prove que fomos capazes. Durante muito tempo também pensei que tinha uma sacrifício agora e depois mais tarde era recompensada. Mas deixei de acreditar nisso. Até porque a vida é curta e nós somos jovens. Apesar da dificuldade do meu curso tento ver algo de positivo em qualquer coisa para poder continuar a andar e sentir-me realizada : )

    Alonguei-me demasiado ahah! Beijinhos!

    ResponderEliminar